ACIFI recebe candidata ao Senado Federal, Gleise Hoffmann

(ACIFI, em 3 de setembro de 2010)

Em reconhecimento à importância da classe empresarial e da Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu – ACIFI, diversos candidatos que pleiteiam cargos políticos nas eleições de outubro deste ano agendaram visitas à associação. Nesta quarta-feira, dia 1º, a diretoria da ACIFI e empresários associados receberam Gleisi Hoffmann (PT), candidata ao Senado Federal pela coligação A União Faz um Novo Amanhã (PDT/PT/PMDB/PSC/PR/PC do B). Na oportunidade, a candidata pôde apresentar suas propostas para representar o Paraná no Senado.
Recepcionada pela presidente da ACIFI, Elizangela de Paula Kuhn, e o presidente do Conselho Superior Deliberativo, Danilo Vendruscolo, a candidata também selou compromisso em defender as reivindicações listadas pela sociedade civil organizada de Foz do Iguaçu, representadas por 23 entidades de classe para o desenvolvimento conjunto da região do Extremo Oeste.
“Para nós, o comprometimento dos candidatos em torno das reivindicações é fundamental para podermos acompanhar as ações que os eleitos deverão fazer em prol da nossa região, e cobrarmos esse compromisso com a classe empresarial e da sociedade de Foz do Iguaçu”, afirmou a presidente da ACIFI. 
A diretoria da ACIFI aproveitou a visita para pedir à candidata que também interceda junto ao governo federal pelas comerciais exportadoras da nossa fronteira. Gleisi foi informada pela ACIFI das conseqüências que a Instrução Normativa nº 1.068, publicada no dia 24 de agosto pela Receita Federal e que regulamenta uma legislação de 1997, trazem ao setor das comerciais exportadoras de Foz e demais cidades fronteiriças.
O conselheiro Derseu de Paula explicou que a IN veta a prática de manter em depósitos próprios das comerciais exportadoras ou transportadoras as mercadorias destinadas à exportação. Conforme a instrução, estas terão de ser deixadas em depósitos alfandegados. No entanto, o único existente na região, o porto-seco da EADI, não possui estrutura suficiente para acondicionar tais produtos, segundo os empresários.
“A gente conta com o apoio da candidata no sentido de gestionar mudanças (em relação à IN). Se isso não ocorrer, realmente teremos o fechamento de todas as exportadoras de Foz. Temos presença maciça dos exportadores e estamos confiantes que ela vá nos atender neste pedido e gestionar ao governo federal à mudança da IN”, disse a presidente da ACIFI.
A candidata revelou não ter conhecimento da IN, mas garantiu que está disposta a ajudar. “Me disponho, se os empresários quiserem, a dialogar com o dr. (Luiz) Bernardi, em Curitiba, que é nosso superintendente regional da RF, e fazer uma mediação”, comprometeu-se.