Inovação tecnológica é destaque no É Gente Nossa!

(ACIFI, em 30 de Março de 2011)

O mundo da informática e suas infinitas possibilidades de soluções para problemas comuns às empresas é sempre um tema atual. Por isso, a segunda edição do Projeto É Gente Nossa!, desenvolvido pela Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu – ACIFI contou com a participação da Illumëo Innovative Technologies, uma empresa moderna e em franco crescimento, surgida graças à ousadia de jovens e das oportunidades oferecidas às novas ideias empreendedoras pelo Parque Tecnológico Itaipu.
As primeiras propostas, segundo relataram os empreendedores Adriano Luiz Spanhol e Evandro Pasini, eram promover projetos de pesquisa, apoio a microempresários e desenvolver produtos. No entanto, começaram a surgir situações que mudariam o rumo da empresa: inteligência artificial; métrica própria; atuação exclusiva; gestão da inovação; e vendas. “Mas como explicar aos clientes o que era exatamente essa nova proposta? Como explicar o que é Inteligência Artificial?”.
Com investimentos e muita criatividade, e alguns percalços, os sócios foram conquistando mercado e até sofrendo plágios de soluções apoderadas indevidamente por outras empresas. Hoje, com quinze colaboradores, a Illumëo já consegue oferecer às empresas soluções de automação nas áreas gerenciais, industriais e até médicas. “Conheça nossos produtos ou traga sua idéia e a criaremos juntos”, é o lema da empresa convidada para o “É Gente Nossa!”, projeto que visa promover a integração entre empresários e proporcionar a troca de experiências e informações a partir do relato da trajetória empresarial de empresas associadas.
 
Tradição e família
A segunda empresa convidada a se apresentar no É Gente Nossa! foi a Della Préve Alimentos, uma das primeiras empresas distribuidoras de alimentos instalada na Vila Portes. O casal Maria Possamai Della e Irio Damian Préve compartilharam com o público suas dificuldades iniciais, como a falta de recursos para investimentos até em locação da empresa e de veículo próprio para o deslocamento dos sócios visando a entrega dos produtos e a divulgação da marca. “Carregava os sacos de arroz nos ônibus, claro, dando um pacote de um quilo para o motorista autorizar a viagem dos produtos”, brincou Irio Préve.
Aos poucos o casal conseguiu emplacar o arroz em mercados de bairro e os negócios prosperaram. Um segundo recomeço foi necessário quando chegou ao fim a sociedade com um tio de Maria, que era o detentor da marca e instalou uma empresa própria na cidade, abrindo concorrência com os antigos sócios. Hoje, após muita luta, a Della Préve conta com vários produtos e investe ainda na antiga fórmula da experimentação. Na Feira da ACIFI de 2010, o arroz quentinho fornecido aos presentes fez sucesso e ampliou ainda mais as vendas. Tanto que nesta semana a empresa já garantiu que participará da terceira edição que acontece em setembro.