Projeto da ACIFI e Receita Federal atende em três anos mais de 3,4 mil crianças

(Andrea David, em 26 de dezembro de 2013)

Campanha Cidadão Legal mobiliza a sociedade para combater práticas ilegais como contrabando, descaminho e pirataria

Foto 26 SET 2013Mais de 1.200 alunos de 25 escolas municipais, estaduais e particulares de Foz do Iguaçu e região. Esse foi o resultado do terceiro ano do projeto Cidadão Legal desenvolvido pela Associação Comercial e Industrial (ACIFI) e Delegacia da Receita Federal. Em três anos a campanha já atendeu mais de 3.400 estudantes. O objetivo é despertar nas crianças a importância do combate a práticas ilegais como contrabando, descaminho e pirataria.

O projeto destaca oito atitudes que um cidadão legal deve ter: consciência de seus direitos e deveres; postura ativa diante dos problemas da sociedade; contribuir com a arrecadação dos recursos públicos e fiscalizar sua aplicação; ser solidário e ajudar a combater a miséria; preservar o meio ambiente e manter a cidade limpa; não admitir a exploração do ser humano; respeitar a diversidade cultural e social; e ser honesto e combater o ilícito e a corrupção.

Para facilitar a compreensão da mensagem, a campanha utiliza o teatro de bonecos como instrumento de cidadania. Nas apresentações, realizadas na sede da Receita Federal, personagens como Chico e Piratão levam alegria e informação aos alunos na plateia, para que eles aprendam de um jeito descontraído. Os espetáculos são quinzenais e as visitas das escolas e instituições são feitas por agendamento.

Após as apresentações os servidores fazem um bate papo com as crianças. De acordo com a coordenadora do projeto Patrícia Gomes de Oliveira, é nesse momento que elas demonstram que entendem a mensagem.  “Um bom cidadão respeita e cuida da cidade”, “o erro do Chico foi sair da escola para vender as coisas do Piratão”, “não é certo vender coisas piratas”. “Esses são alguns dos depoimentos que a gente ouve e isso mostra que estamos no caminho certo”, conta.

Segundo Patrícia, a meta no próximo ano é receber mais crianças. “Neste ano, ocorreram imprevistos e algumas escolas não compareceram. Ao todo foram cinco datas marcadas sem apresentação, por falta das crianças”, lamenta. Em 2014, o cronograma será elaborado e divulgado em fevereiro. As apresentações terão início em março. O convite será encaminhado à Secretaria Municipal de Educação, ao Núcleo Regional de Educação e escolas da rede particular. Caso haja interesse em agendar uma escola que não receba o convite, é só entrar em contato pelo e-mail patricia.oliveira@receita.fazenda.gov.br ou pelo telefone (45) 3520-4305.

COMPARTILHAR: