Novos serviços, mais associados e integração foram avanços da ACIFI em 2013

(Monica Pinto, em 15 de janeiro de 2014)

Com a mudança para a sede provisória, este ano começou tão intenso quando se desenvolveu ao longo de 2013 para a Associação Comercial e Industrial de Foz do Iguaçu – ACIFI. Para o presidente Roni Temp, as ações consistiram num avanço considerável para o desenvolvimento não apenas dos associados, mas de toda a cadeia econômica e social de Foz do Iguaçu. “Foi um ano de muito trabalho, muitos projetos, muitos avanços”, confirma Temp.

Fortalecimento do associativismo; planejamento de expansão dos associados para aumentar a representatividade; investir na profissionalização e modernização da entidade foram alguns desses avanços no âmbito interno. Por isso, e pela sua história, a ACIFI é apontada como referencial para outras associações, e também para a comunidade regional.

O mandato de Temp na presidência da entidade foi estendido com a mudança do estatuto social, visto que o processo eleitoral era desencadeado no final do ano, data em que os associados preparam-se para o aumento na demanda com as festas de fim de ano. Com a mudança do estatuto, o processo eleitoral foi transferido para os anos pares, sempre no mês de março. Roni Temp comandará esse processo e ficará na presidência até o final de abril deste ano.

A seguir, Temp destaca alguns avanços em 2013.

Nova Sede e Residencial Omoiru

A ACIFI, fundada em 1951, ocupava até o início deste mês a sua primeira sede própria, inaugurada em setembro de 1977, na gestão do empresário Fouad Fakih. No entanto, para acompanhar as tendências de oferta ampla de serviços aos associados, a estrutura acabou ficando pequena para sua operacionalização. Em 2007, a ACIFI adquiriu a área contígua e desde 2010 vem trabalhando na elaboração do projeto para a nova sede. A solução foi a realização de um modelo misto, incluindo uma ala residencial com 68 apartamentos que ainda estão sendo comercializados. “Mesmo sem que todos os apartamentos estejam vendidos, vamos iniciar a obra no dia 15 de janeiro”, assegurou Roni Temp.

A ACIFI arcou com os custos dos projetos arquitetônico e estrutural, bem como os complementares, além dos dois terrenos que serão incorporados à obra, para a concretização desse ambicioso investimento na ordem de R$ 20 milhões.  A venda dos 68 apartamentos viabilizará a construção da nova sede da entidade.

Associativismo

No tocante a ACIFI, os associados ganharam novos serviços e produtos como o convênio com a Itamed, ampliando a oferta de assistência médica para empresários e colaboradores com preços mais acessíveis. E a manutenção de produtos como Nutricard, parceria do Sicoob, Certificação Digital, dentre outros, que atendem as necessidades dos associados. “Essa cartela de produtos e serviços possibilitou que a ACIFI superasse a marca dos mil associados adimplentes em 2013”, destacou o presidente.

Segurança em caixa

Manter um caixa fortalecido para fazer frente às despesas e compromissos com serviços, folha de pagamento, dentre outros, foi outra preocupação da diretoria da ACIFI, que trabalhou rigorosamente dentro do planejamento e com transparência.

Recertificação da ISO  9001:2008

Buscar constante aprimoramento dos processos administrativos e operacionais da instituição, fez com que a ACIFI fosse uma das poucas associações empresariais brasileiras a conquistar a ISO, em 2011. Mas para sua manutenção é necessário seguir persistentemente todos os parâmetros com foco na qualidade. E foi assim que, em outubro de 2013, a ACIFI conseguiu a recertificação da ISO 9001:2008. “Mais uma conquista a serviço dos associados”, afirma Temp.

Referência Capacitar

A busca em trabalhar com profissionalismo em prol do associado, que levou a ACIFI a conquistar em 2010 o Prêmio Capacitar — Associação Destaque do Estado, coloca agora a associação como referência nacional. Temp informou que no final de 2013, a ACIFI foi visitada por representantes de quatro federações empresariais do país e foi classificada pela CACB (Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil) como modelo no projeto Capacitar.

Integração entidades empresariais

Acreditando que a união é o caminho para a força do associativismo, Roni Temp e toda a diretoria mantiveram em 2013 a firme disposição de integrar a ACIFI com as entidades empresariais regionais, como a CACIOPAR, bem como estadual, como a FACIAP, da qual o presidente da ACIFI participa como integrante do Conselho Superior. Outros dois representantes da ACIFI participam da Faciap: a ex-presidente da associação (2010-2011), Elizangela de Paula Kuhn na Vice-Presidência para Assuntos de Turismo, e o diretor executivo Dimas Bragagnolo, membro do conselho da BCF (Base Centralizadora da Faciap ).

Consolidação do Codefoz

Para o presidente da ACIFI, o início das atividades e a consolidação do CODEFOZ como conselho aglutinador dos anseios da sociedade civil organizada foi outro grande avanço conquistado em 2013, principalmente para a ACIFI que foi uma das entidades que coordenou a sua formação e está representada, inclusive com a presidência a cargo do empresário Danilo Vendruscolo. “O Codefoz vem desenvolvendo projetos importantíssimos para nosso desenvolvimento, como o Censo Econômico, a revitalização da região aduaneira, dentre muitos outros que coincidem com as lutas da ACIFI”, ilustrou.

Núcleos empresariais

Fortalecer o desenvolvimento de Foz e região é uma das maneiras de garantir um ambiente mais propício à classe empresarial. No entanto, conforme destaca Roni Temp, a ACIFI também colabora com os segmentos, oferecendo consultoria e ambiente propício para que as empresas debatam, conjuntamente, ações que favoreçam os negócios. É o Projeto Empreender que em 2013 beneficiou 115 empresas em nove núcleos setoriais.

Cursos e palestras

Trazer informações, por meio de cursos e palestras, é outra forma de a ACIFI colaborar para a capacitação do empresariado. Em 2013, conforme Roni Temp, a entidade novamente cumpriu sua missão, promovendo ou patrocinando nove atividades que beneficiaram mais de 2,8 mil pessoas.

TAC do Lixo

Defender os interesses da comunidade empresarial é uma premissa da ACIFI, contida, inclusive, na sua missão estratégica. A luta pela derrubada do TAC do Lixo, desencadeada desde 2007, foi exemplo dessa disposição da ACIFI e que chegou ao fim com o acordo firmado com a Procuradoria do Trabalho. Esse acordo colocou fim à ameaçada de multas severas ao empresário, na ordem de R$ 10 mil ao dia, caso o lixo produzido pelas empresas não fosse destinado exclusivamente a entidade dos catadores. “A ACIFI nunca foi contrária à proposta de colaborar com a classe, mas a multa ameaçava a sobrevivência das empresas. Agora, com o acordo, a ACIFI vai poder ajudar na preservação ambiental, apoiar um programa de coleta seletiva e incentivar os empresários a destinarem o material reciclável preferencialmente aos catadores”, destacou.

Fronteiras Cooperativas

A missão técnica do Programa Fronteiras Cooperativas, realizada entre os dias 23 de novembro e 02 de dezembro de 2013, teve como principais resultados a difusão e o intercâmbio de boas práticas em gestão e cooperação entre cidades de fronteira, o compartilhamento de informações sobre o tema e a promoção de diálogos empresariais, compreendendo melhor a realidade das cidades portuguesas e espanholas. Dirigentes da ACIFI viajaram com outras lideranças e empresários paranaenses, argentinos e paraguaios e técnicos do SEBRAE/PR para a região de Algarves, Alentejo e Andaluzia.

COMPARTILHAR: