Empresários e contadores querem solução na liberação de alvarás

(Monica Pinto, em 27 de março de 2014)

Demora da Prefeitura na expedição de processos, paralisa a atividade empresarial na cidade

Acifi e representantes de 24 escritórios de contabilidade estiveram reunidos nesta quinta-feira, para discutir solução na liberação de alvarás

Acifi e representantes de 24 escritórios de contabilidade estiveram reunidos nesta quinta-feira, para discutir solução na liberação de alvarás

Representantes da ACIFI, Sescap, Sincofoz, CRC e AMEFOZ estiveram reunidos ontem e convidaram o prefeito Reni Pereira para um encontro nesta sexta-feira, para expor os sérios problemas enfrentados pela classe empresarial à espera de despachos para alvarás de funcionamento. A classe dos contadores quer que a prefeitura promova um mutirão para que sejam despachados antigos processos – alguns datam de outubro do ano passado.

“Não são processos complexos, a maioria é simples, como pequenas alterações contratuais; pedidos de troca de contador; e até baixa de empresas que estão sem qualquer despacho”, declararam os contadores.

Outro sério problema, conforme denunciam, é a incompatibilidade dos dados coletados na guia eletrônica criada pelo município, que não está compatível com o sistema informatizado da prefeitura. Segundo alegam, há erros na emissão de documentos como certidões negativas para empresas adimplentes, ou vice-e-versa. “Mais de 800 empresas foram excluídos do Simples por causa de erros ou da falta de alvarás”, revelaram.

Participaram da reunião representantes de 24 escritórios de contabilidade de Foz do Iguaçu. Muitos deles têm clientes que estão muito arrependidos de iniciar o processo de abertura em Foz. Outros migraram para municípios vizinhos, como Santa Terezinha de Itaipu.

A preocupação da ACIFI e das entidades que representam a classe contábil, é que o município está perdendo arrecadação, impedindo o crescimento do empreendedorismo e dificultando a abertura de novos negócios.

COMPARTILHAR: