Atividade do comércio avança 3,5% em julho, aponta Serasa Experian

(Andrea David, em 6 de agosto de 2014)

Foto: Kiko Sierich

Foto: Kiko Sierich

A segunda fase da Copa e o menor número de feriados e paralisações em julho estimularam a presença dos consumidores nas lojas

De acordo com o Indicador Serasa Experian de Atividade do Comércio, houve avanço de 3,5% no movimento dos consumidores nas lojas de todo o país em julho/14 (comparativamente a junho/14), já descontados os fatores sazonais. Com estes resultados, o movimento dos consumidores no comércio acumulou, no período de janeiro a julho de 2014, alta de 3,9% em relação ao mesmo período do ano passado.

Segundo os economistas da Serasa Experian, a expansão da atividade varejista em julho praticamente compensou o recuo de 3,2% observado em junho, movimento este que foi impactado pelos feriados e paralisações por conta da realização da primeira fase da Copa do Mundo (fase de grupos). A segunda fase da Copa, terminada em 13/07, e o menor número de feriados e paralisações em julho estimularam a presença dos consumidores junto aos estabelecimentos comerciais.

A alta no movimento dos consumidores foi mais expressiva no segmento de tecidos, vestuário, calçados e acessórios: crescimento de 9,4% em relação a junho/14. Nos estabelecimentos comercializadores de combustíveis e lubrificantes, o movimento cresceu 7,5% em julho. No segmento de veículos, motos e peças o crescimento foi de 6,8%, seguido de perto pela expansão de 6,7% dos supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas. Nas lojas de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática, o aumento do fluxo dos consumidores em julho/14 foi de 2,4%. Apenas houve recuo dos consumidores nas lojas de material de construção, as quais registaram queda de 2,3% em julho/14.

No período acumulado de janeiro a julho de 2014, a atividade varejista cresceu 3,9% liderada pelo setor de supermercados, hipermercados, alimentos e bebidas (expansão de 4,1%) e de combustíveis e lubrificantes (alta de 3,0%). O segmento de veículos, motos e peças acumulou crescimento de 1,0% e o de móveis, eletroeletrônicos e equipamentos de informática 0,9%. As lojas de material de construção viram o movimento dos consumidores crescer 0,6% nestes primeiros sete meses do ano. Apenas houve recuo dos consumidores nas lojas de tecidos, vestuário, calçados e acessórios no período de janeiro a julho deste ano: queda de 1,6% frente o mesmo período do ano passado.

Fonte: Serasa Experian

COMPARTILHAR: