Compras regionais podem ampliar faturamento de empresas do Oeste

(Andrea David, em 20 de agosto de 2015)

Jorge Samek, diretor-geral da Itaipu, destaca o enorme potencial que a região tem e pode ser impulsionado pelo Oeste em Desenvolvimento. (Foto: Nilton Rolin)

Jorge Samek, diretor-geral da Itaipu, destaca o enorme potencial que a região tem e pode ser impulsionado pelo Oeste em Desenvolvimento.
(Foto: Nilton Rolin)

Prefeituras representam um nicho de mercado importante para
produtos e serviços da região

As prefeituras do Oeste do Paraná podem se tornar um mercado importante para as empresas da região. Somente as cinco maiores – Foz do Iguaçu, Cascavel, Toledo, Marechal Cândido do Rondon e Santa Helena – adquirem anualmente R$ 616,7 milhões em produtos e serviços, mas só a metade desse total é fornecida por empresas do Oeste. A usina de Itaipu, por sua vez, adquire na região apenas 15% dos cerca de R$ 250 milhões gastos em produtos e serviços anualmente. Esse valor poderia ser maior se as empresas estivessem preparadas e credenciadas no sistema de compras da usina.

A proposta do projeto Oeste Compra Oeste, lançado nesta quarta-feira (19), em Foz do Iguaçu, e na terça (18), em Cascavel, é ampliar os negócios entre empresas e entidades da própria região, para estimular a economia e criar novas possibilidades de desenvolvimento nos 54 municípios do Oeste paranaense. Outras ações com essa mesma finalidade serão discutidas no Fórum de Desenvolvimento do Território do Oeste, no próximo dia 25, às 19h, no Teatro Municipal de Cascavel.

Potencial

Em Foz do Iguaçu, o lançamento reuniu empresários, acadêmicos e consultores do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), no Recanto Cataratas Thermas Resort & Convention. O diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Jorge Samek, participou do evento. Ele disse que a empresa apoia o projeto porque representa “um potencial enorme de crescimento para a região”.

Como exemplo dessas possibilidades, ele citou a água mineral que estava sendo servida no evento. “Olhei o rótulo e vi que era de outro Estado. Será que não temos água mineral de qualidade na nossa região? Não sou xenófobo, mas nosso dinheiro está indo para fora quando poderia gerar emprego e renda aqui.” E completou: “Ao comprar no nosso território, deixamos nossas riquezas aqui e, assim, promovemos o desenvolvimento sustentável”.

Hotéis

As oportunidades de negócios para os empresários da região incluem até mesmo a rede hoteleira e gastronômica de Foz do Iguaçu. O empresário Vilmar Andreola, que atua no setor de hotéis, disse que pelo menos 30% do faturamento do setor são gastos em produtos e serviços, mas a metade desse dinheiro vai para empresas de fora da região.

“Há um mercado muito promissor”, garantiu. E deu um exemplo: um hotel de 250 leitos, no padrão quatro estrelas, fatura cerca de R$ 30 milhões por ano e gasta com manutenção cerca de R$ 9,5 milhões. Ele disse acreditar que o projeto Oeste Compra Oeste pode contribuir para que a maior parte desses recursos fique por aqui mesmo. Andreola classificou o projeto como “incrível” para desenvolver o Oeste paranaense.

Conhecimento

Para o consultor do Sebrae Luiz Mauricio Zanin, falta muitas vezes aos empresários conhecimento do mercado em que atuam. Ainda mais quando se trata do setor público. Ele lembrou que a Lei 8.666/93, que rege as compras públicas, sofreu alterações para beneficiar empresas pequenas e com atuação regional. No caso das compras de até R$ 8 mil e de obras até R$ 15 mil, contou, a lei já exige que sejam contratadas na própria região. “Toda empresa pode ser um fornecedor público, basta conhecer a legislação e ficar atenta aos editais”, explicou.

O coordenador do Comitê de Compras Sustentáveis de Itaipu, Adriano Hamerschmidt, concordou com o consultor e disse que, para fornecer para a usina, não há dificuldades. O primeiro passo, o que muitas vezes as empresas não fazem, por desconhecimento, é simplesmente acessar o site da Itaipu e fazer o cadastro. Depois, a empresa deve cumprir os requisitos exigidos para fornecer serviços ou produtos. Uma dica importante é acessar o portal de compras de Itaipu (www.itaipu.gov.br/fornecedores/portalcompras) para saber o que a empresa está comprando no momento. Dos 1.534 fornecedores, 864 são microempresas. Desse total, 532 estão localizadas no Paraná.

Oeste em Desenvolvimento

O Oeste compra Oeste é uma das ações do Programa Oeste em Desenvolvimento, que conta com a participação de aproximadamente 20 entidades públicas e privadas. Entre elas, a Itaipu Binacional, a Fundação Parque Tecnológico Itaipu, o Sebrae-PR, a Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), a Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná), a Emater e a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

Representantes de todas as entidades vão estar presentes no Fórum de Desenvolvimento do Território do Oeste, no próximo dia 25 de agosto, às 19h, no Teatro Municipal de Cascavel. No encontro, será divulgado o mais recente perfil econômico do Oeste do Paraná.

Mais informações no site do programa: www.oesteemdesenvolvimento.com.br

(Fonte: Divisão de Imprensa/Itaipu)

COMPARTILHAR: