Cresce procura na ACIFI pelo sistema de emissão de NFCe

(Andrea David, em 20 de agosto de 2015)

nfce

A Associação Comercial e Empresarial de Foz do Iguaçu dispõe do serviço de Nota Fiscal Eletrônica ao Consumidor (NFCe) desenvolvido para empresas de pequeno, médio e grande porte. O serviço é exclusivo aos associados da ACIFI e desde o mês passado, quando foi implementado a procura é cada vez maior devido à obrigatoriedade do uso da NFC-e pelos empresários do Paraná.

A Nota Fiscal Eletrônica é emitida eletronicamente e armazenada, com validade garantida por uma assinatura digital. Trata-se de um sistema simples, o funcionamento é totalmente online e o seu custo varia conforme a necessidade do cliente. “Para atender às demandas das empresas temos vários pacotes disponíveis com valores diferenciados”, destaca o Gerente de Produtos e Serviços, César Ferreira.

Segundo ele, a NFC-e traz maior agilidade ao processo de compra e mais segurança ao comerciante, ao consumidor e ao fisco estadual. “Também vai reduzir custos operacionais, porque permite o uso de equipamentos mais simples”, esclarece. Outros benefícios da NFCe, além do aumento da velocidade de transmissão da informação, incluem a simplificação do processo e a preservação do meio ambiente, já que a impressão física do documento não é necessária. A ACIFI oferece suporte e treinamento aos associados para aprender a emitir a NFC-e. Mais informações pelo telefone (45) 3521-3304 ou no email vendas@acifi.org.br

Segmentos – A medida abrange cerca de 203 mil estabelecimentos.  Em 1º de setembro será a vez das lojas de automóveis, calçados, tecidos, bijuterias e outros. Em outubro, vence o prazo para padarias, relojoarias, suprimentos de informática, iluminação e comércio de produtos usados. Na sequência, em novembro, encerra o prazo para vestuário e material de construção. No começo de dezembro entram as lojas de departamento, de conveniência, brinquedos e tabacarias, entre outras. Em janeiro de 2016, supermercados, açougues e farmácia vão adotar a NFC-e. Estão liberados da exigência apenas os microempreendedores Individuais (MEIs).

COMPARTILHAR: