Workshop quer incentivar compras regionais no Oeste do Paraná

(Andrea David, em 18 de agosto de 2015)

Um projeto para estimular as empresas do Oeste paranaense a adquirirem produtos e serviços na própria região será lançado nesta quarta-feira, dia 19, em Foz do Iguaçu. O projeto “Oeste compra Oeste” pretende alavancar com sustentabilidade a economia regional. Segundo o presidente do Programa Oeste em Desenvolvimento, Mário Costenaro, com isso, “será possível melhorar a logística e fortalecer as parcerias público-privadas”, diz.

O projeto faz parte do plano de ações que será discutido no Fórum de Desenvolvimento do Território do Oeste, dia 25 de agosto, às 19h, no Teatro Municipal de Cascavel. No encontro, será divulgado o mais recente perfil econômico do Oeste do Paraná.

Importância

O Oeste é a região que mais cresce no Paraná. Os 54 municípios da região são responsáveis por 24,5% da produção de grãos do Estado – principalmente de milho, soja, trigo e feijão -, detêm 30% da avicultura, 25% do gado leiteiro e respondem ainda por 45% da produção paranaense de suínos, além de 60% de toda a tilápia produzida no Estado (o Paraná é o terceiro maior produtor nacional).

Com uma agroindústria forte, a região também é destaque na produção estadual de materiais de transporte, especialmente na fabricação de carrocerias e reboques para veículos automotores. Fazem parte do programa mais de 20 instituições públicas e privadas, entre as quais a Coordenadoria das Associações Comerciais e Empresariais do Oeste do Paraná (Caciopar) Fundação Parque Tecnológico Itaipu, o Sebrae-PR, a Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), a Amop (Associação dos Municípios do Oeste do Paraná ), a Emater e a Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep).

O Programa

O primeiro passo do Programa Oeste em Desenvolvimento foi fazer um diagnóstico econômico da região, para avaliar as potencialidades e as dificuldades para atingir pleno desenvolvimento. O trabalho foi dividido em cinco eixos: Infraestrutura e Logística, Pesquisa e Desenvolvimento, Crédito e Fomento, Capital Social e Cooperação e Energias Limpas e Renováveis.

A partir desse diagnóstico, foram estudadas alternativas para a região, num trabalho que envolve a iniciativa pública e a privada. O resultado do primeiro ano de existência do programa e o plano de ações para impulsionar a economia regional serão apresentados e discutidos durante o Fórum de Cascavel, no dia 25.

Mais informações podem ser obtidas no site do programa (http://www.oesteemdesenvolvimento.com.br/).

COMPARTILHAR: